Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mar

leio, por isso penso, logo existo.

mar

leio, por isso penso, logo existo.

26.08.19

"Madame Bovary", de Gustave Flaubert: uma reflexão

Mar Pereira
Madame Bovary foi originalmente publicado em 1856 e desde cedo causou polémica, colocando no banco dos réus o seu editor, o responsável pela gráfica que imprimiu o livro e, claro, o seu autor, Gustave Flaubert (1821-1880), sendo ele um dos mais importantes nomes da literatura francesa. O seu livro mais conhecido é Madame Bovary, que, desde cedo, foi um autêntico best-seller. O clássico francês, depois acusado de ser um atentado aos valores morais e religiosos, tornou-se (...)
01.08.19

Comprar livros a bons preços e visitar lojas locais/apoiar boas causas

Mar Pereira
Quem me segue no Instagram sabe que uma das minhas coisas favoritas para fazer num dia de folga/pausa é passear pelos alfarrabistas da minha cidade ou em feiras de velharias/de caridade para encontrar livros que precisam de uma nova casa a preços bastante convidativos.  Numa altura em que os centros das grandes cidades (Lisboa, Porto) estão a ficar cada vez mais cheios de hotéis, hostels e esplanadas e cada vez menos (...)
25.04.19

Literatura | Opinião: "O Exílio do Último Liberal", de Sérgio Luís de Carvalho

Mar Pereira
 Título: O Exílio do Último Liberal  Autor(a): Sérgio Luís de Carvalho  Edição: 2012  Editora: Clube do Autor  ISBN: 9789898452214    Sinopse: "A história de O Exílio do Último Liberal decorre entre Londres (1832) e Lisboa (1833) e assenta num labirinto de mistérios, de segredos, de ameaças e de paixões, enquadrado pelo fog de Londres e pelas brumas de uma nação envolta em progresso e em miséria. É aí, um ambiente marcado pela Revolução Industrial, que se (...)
23.03.19

Literatura | 7 provérbios, 7 livros (versão 2)

Mar Pereira
Há uns meses, criei um desafio (ou uma tag, chamem-lhe o que quiserem) que consistia em arranjar um punhado de provérbios portugueses e associar-lhes um livro que fosse caracterizado pelo dito do provérbio. Podem ver o primeiro post aqui.   1 - Em terra de cego, quem tem olho é rei. Um livro de um género que não costumes ler/gostar, mas que te surpreendeu pela positiva. Não é que (...)
19.12.18

Literatura | Um Ano a Ler Eça de Queiroz

Mar Pereira
Quem acompanha com atenção as minhas leituras sabe que, em 2018, descobri aquele que é, até hoje, muito provavelmente, o melhor livro que alguma vez li – Os Maias. Podem consultar o meu diário de leitura aqui. Ora, depois daquele livro, ficou claro para mim que era para ler toda a obra de Eça de Queiroz, mas moderadamente, porque é um recurso limitado e reler nunca será uma (...)
13.12.18

Literatura | Livros até 5€

Mar Pereira
Os livros são, normalmente, objetos dispendiosos, portanto, quando um leitor encontra uma pechincha, não exita em aproveitar. Certo que grande parte dos livros que saem para o mercado, hoje em dia, têm preços relativamente altos (cada livro deve custar à volta de 18€ - quando não é mais -, tendo em conta que vivemos num país onde o salário mínimo é de 580€, vemos que, realmente, a compra de livros é algo que não sorri particularmente às nossas carteiras).   No entanto, (...)
10.11.18

Literatura | Livros que quero ler até ao final do ano!

Mar Pereira
2018 está a aproximar-se do fim (dá para acreditar? Ainda há pouco estávamos em janeiro e, num piscar de olhos, já estamos em outubro) e, apesar de já ter cumprido e ultrapassado a minha meta anual de leituras (tinha-me proposto a ler 30 livros e, entretanto, já li mais de 40), ainda tenho uns livritos que gostava de ler antes do término do ano.    O Ódio que Semeias, Angie ThomasPreciso de ler este PARA ONTEM! Vai sair filme, já o quero ler há montanhas de tempo e não há (...)
03.09.18

Diário de Leitura de "Os Maias" (Eça de Queiroz)

Mar Pereira
    1 de agosto de 2018 Está lido o primeiro capítulo d'Os Maias. A escrita não me incomodou, aliás, não considerei que as descrições fossem demasiado cansativas e chatas, como toda a gente faz questão de dizer. Pouco mais de 30 páginas lidas, por hoje. Gostei imenso.  Pedro da Maia amava! Era um amor à Romeu, vindo de repente numa troca de olhares fatal e deslumbradora, uma dessas paixões que assaltam uma existência, a assolam como um furacão, arrancando a vontade, a (...)