Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

mar

literatura, cinema e afins

mar

literatura, cinema e afins

Sab | 30.06.18

Literatura | Opinião: "A Todos os Rapazes Que Amei", de Jenny Han

Mar Pereira

123.PNG

Título: A Todos os Rapazes que Amei (em inglês, To All The Boys I’ve Loved Before)

Saga: A Todos os Rapazes que Amei , volume 1.

Autor(a): Jenny Han.

Edição: 2014

Editora: TopSeller

ISBN: 9789898800008

Sinopse: “Guardo as minhas cartas numa caixa de chapéu verde-azulada que a minha mãe me trouxe de uma loja de antiguidades da Baixa. Não são cartas de amor que alguém me enviou. Não tenho dessas. São cartas que eu escrevi. Há uma por cada rapaz que amei — cinco, ao todo.
Quando escrevo, não escondo nada. Escrevo como se ele nunca a fosse ler. Porque na verdade não vai. Exponho nessa carta todos os meus pensamentos secretos, todas as observações cautelosas, tudo o que guardei dentro de mim. Quando acabo de a escrever, fecho-a, endereço-a e depois guardo-a na minha caixa de chapéu verde-azulada.
Não são cartas de amor no sentido estrito da palavra. As minhas cartas são para quando já não quero estar apaixonada. São para despedidas. Porque, depois de escrever a minha carta, já não sou consumida por esse amor devorador. Se o amor é como uma possessão, talvez as minhas cartas sejam o meu exorcismo. As minhas cartas libertam-me. Ou pelo menos era para isso que deveriam servir.”

 Para mais informações, clica aqui.

 

XXXXx.pngTêm sido vários os livros que, ao longo dos últimos meses, me têm provado que talvez não desgoste assim tanto de livros YA (Young Adult) contemporâneos. Este foi um deles.

Apesar de se erguer sobre alguns clichés e de nos apresentar um ambiente tipicamente americano, este livro é, muito simplesmente, viciante e surpreendente. Não que tenha a melhor escrita, ou história, ou personagens do mundo, mas é um livro que capta a atenção do leitor desde a primeira página e que o envolve, pondo-o a viver, juntamente com a Lara Jean (a nossa personagem principal), a juventude.

Foi dos livros mais engraçados (muito por causa da irmã mais nova da Lara, a Kitty) que já li – dei várias vezes por mim a rir às gargalhadas, enquanto estava  ler. Além disso, está escrito de uma maneira tão simples, mas tão doce, que é impossível não devorar o livro. É mesmo IMPOSSÍVEL.

Quando comecei A Todos os Rapazes que Amei esperava um livro recheadinho de clichés e uma personagem principal totalmente dramática, mas acabei por encontrar um enredo interessante e uma personagem principal extremamente divertida.

Foi uma excelente surpresa. Estou grata por ter dado uma oportunidade à Lara Jean, aos amigos dela e à sua família.

Se quiserem uma leitura leve, mas que ainda assim vos mantenha a pulga atrás da orelha, vos faça e rir e, sobretudo, vos faça, por uns momentos, desligar de tudo o que não seja o enredo do livro, este livro é o ideal.

Adorei, mesmo! Estou a morrer para ler o próximo livro. Preciso dele para ontem!!!!

XXXXx.png★★★★☆

4/5 - Muito Bom

 

 Até breve! 😊